fbpx
Indicadores

02 Ações que impactam positivamente na Disponibilidade

By 25 de fevereiro de 2021 No Comments

Um dos indicadores de Manutenção ( KPI’s) mais importantes e medidos é a Disponibilidade de ativos.

Por esse indicador, nós gestores de ativos somos constantemente cobrados para que o % se mantenha dentro da meta.

Como gestores precisamos traçar estratégias que visem a aderência e que melhorem a disponibilidades dos ativos para que a produtividade não seja afetada.

Como podemos melhorar esse indicador? Quais ações podemos tomar visando melhor aderência a ele ?

 

De acordo com  a NBR 5462, quando falamos em  disponibilidade, estamos falando da “capacidade de um item de estar em condições de executar uma certa função em um dado instante ou durante um intervalo de tempo determinado, levando-se em conta os aspectos combinados de sua confiabilidade, manutenibilidade e suporte de manutenção, supondo que os recursos externos requeridos estejam assegurados”.

Podemos considerar : Percentual do tempo calendário em que o equipamento ficou disponível para operar, para produzir.

Pode ser calculada também com a seguinte métrica:

Ao considerarmos essa fórmula ,  ela nos chama atenção ao MTBF e o MTTR.

Então de maneira intuitiva pensamos : se melhorarmos o MTBF e o MTTR, consequentemente melhoraremos nossa disponibilidade de ativos .

Se ações efetivas forem tomadas para diminuirmos o tempo entre falhas e o tempo médio para reparo o reflexo em disponibilidade será positivo.

02 Ações que impactam positivamente na Disponibilidade

 

1°Ação – Oportunidades de melhorias para MTBF

Melhorando o MTBF

Neste aspecto, levamos em consideração vários fatores que influenciam também  no MTBF, como por exemplo, “será que meu plano de manutenção está adequado?” Quando temos um plano de manutenção de acordo com a criticidade e necessidade do equipamento, mapeamos também melhor as oportunidades preventivas , preditivas , inspeções e assim minimizamos  a quantidade de corretivas e desta forma, a disponibilidade do ativo  terá efeitos positivos.

Com base no MTBF também podemos determinar a frequência que o ativo  deve passar por uma inspeção  e essa inspeção deve ser realizada de maneira criteriosa observando o comportamento do ativo. Nessa inspeção, por exemplo, podemos perceber um sintoma de falha e agirmos antes que essa ocorra.

Devemos nos incomodar com falhas recorrentes e investigá-las com o objetivo de encontrar a causa raiz e eliminá-las.

Ferramentas da qualidade como diagrama de Ishikawa , 5 Porquês, árvore de falhas, dentre outras podem nos  ajudar a chegarmos à causa raiz e neste momento elaborarmos um plano de ação para bloqueio efetivo da causa raiz voltar a acontecer.

2°Ação Oportunidades de melhorias para MTTR

Oportunidade de melhorias MTTR!

Falando de MTTR é fundamental que tenhamos uma análise dos motivos que estão levando a nossa equipe a demorar em disponibilizar novamente o ativo para produção.

Fatores importantes a serem avaliados é se a equipe está bem dimensionada, treinada e habilitada para as manutenções específicas, se temos todos os recursos disponíveis, como por exemplo, material, ferramentas, procedimentos padronizados claros e objetivos, dentre outros fatores que influenciam diretamente no tempo em que a manutenção demora para disponibilizar o ativo para produção. Quanto melhor nossa Manutenibilidade, melhor será para o processo e  nosso MTTR será menor.

Levando em consideração esses fatores e agindo para que estejamos melhor preparados conseguiremos melhorar o MTBF e o MTTR e desta forma a Disponibilidade do ativo será elevada para outro patamar!

Para saber como calcular a disponibilidade e a relação com o MTBF e MTTR, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=a7UaAF_xMPs

 

Sucesso em sua gestão da Manutenção!

 

Arlete Tigre

Author Arlete Tigre

More posts by Arlete Tigre

Leave a Reply

Translate »